Ele é Meu Amigo, Faz mais Barato

Penso que todos nós profissionais seja de qual área for, já vivenciamos a seguinte situação. Estamos em uma conversa para fechamento de um determinado contrato de serviço e de repente o Prospect  diz: “Poxa eu sei que seu serviço é ótimo e sei que vale a pena, mas eu é que não estou em condições no momento e ademais, tenho um primo, um amigo, um parente, um zé qualquer que vai fazer pra mim na fachada” Então é bom nesse caso.

A gente fazer um grande silencio em respeito a opinião do cliente, não revidar e admitir que em alguma etapa do processo ouve uma falha de comunicação na pesquisa e não foi devidamente avaliada a real condição do Prospect de arcar com os custos iniciais do projeto, campanha etc.

O TEMPO PROMOVE A CURA.

Como já dizia meus avós, o tempo cura queijo. Isso mesmo o tempo passa, o mundo gira, da volta e mais voltas, Então! De repente por ironia do destino você acaba realizando outros projetos e em determinado momento acaba por encontrar o antigo Cliente (Prospect) que encomendou o projeto para o tal primo, amigo, colega ou zé mané.

Se o tal fulano contratado realmente fez um trabalho top de desenvolvimento e marketing digital logo se verá nas redes sociais e mídias o resultado do trabalho realizado, ou seja, contra fatos não existem argumento, ainda mais se os fatos forem respaldados por métricas, mensurações de resultados reais. Então, você verá a pessoa Feliz, rindo atoa, e ela mesma virá lhe contar a proeza.

Mas se o tal fulano não fez o dever de casa de modo satisfatório, basta você discretamente perguntar ao seu antigo Prospect. “ E ai amigo, tudo bem? Como esta o seu Projeto Web? Como foi a campanha? Faça isso depois silencie e observe as expressões faciais, e veja, ou melhor sinta qual é o resultado, sinta a resposta. Para certas situações é necessário ter um Feeling.

NÃO É MALDADE. É FALTA DE CONHECIMENTO

Bom! em uma situação dessas todos sem exceção saem perdendo.

Primeiro por não se ter uma avaliação mais afinada com a realidade do Prospect na fase de pesquisa para se ter uma real noção e melhor condições de argumentação na fase de fechamento. Perde a agência.

Segundo que o próprio Prospect perde, porque não teve uma orientação mais precisa do tipo de investimento que deveria fazer, justamente por não se ter mais dados suficientes, ocorrendo ai uma falha de comunicação na interação como cliente. Que ao supor ser caro um investimento não realizou o projeto e buscou alternativa mais em conta ou de Graça. O Barato que Sai Caro depois.  

Terceiro o profissional que assume o risco e desgaste de Planejar, executar um projeto totalmente de graça, em nome de amizade, de parentesco etc., Coloca em risco não somente a reputação do Prospect, mas também a sua própria imagem como profissional, isso porque ao não dispor de recursos fará tudo de forma precária e os resultados não serão nunca satisfatórios e/ou até desastrosos.

Analisando mais profundamente existem falhas de todos os lados e nesse caso, não é maldade é falta de conhecimento e não devemos julgar e condenar o Prospect por ter uma ação defensiva. O melhor nesse caso é fazermos uma auto avaliação, rever o processo, as fases do processo e em outra oportunidade, em outro momento recuperar esse cliente de uma nova maneira. Veja bem tudo o que esta exposto aqui é minha opinião de aprendiz. Serei eternamente estudante autodidata e sempre penso que ainda tenho muito que aprender.

E por falar em aprendizado de forma continuada, solida e que realmente te da embasamento em conhecimentos atualizados. Considere conhecer o Curso PRODIGITAL da Escola do Marketing Digital do Professor Jessé Rodrigues. CLIQUE AQUI.

UMA CHANCE PARA TODOS.

Certamente ao reencontrar o seu antigo Prospect, a grande vontade que vem é de abusar da autoridade digital, de criticar, de acusar, de dizer coisas do tipo “ Eu sabia que o barato ia sair caro”  “ Eu bem que avisei” etc. NÃO! não! Agora não é hora de tripudiar em cima de um cliente. Agora é hora de aproveitar essa fraqueza do cliente, essa vulnerabilidade instalada e ser mais amigo, aproximar mais, extrair mais detalhes do que aconteceu, ver onde ocorreram falhas, e dizer que você tem a solução para o caso e agende outro momento, outra reunião e de forma clara, firme e consistente apresente a ele uma solução e conhecendo já a situação cria uma forma de pagamento pelos serviços, que irá satisfazer você e sua equipe e que irá satisfazer o cliente no final do processo.

Lembre-se que errar é humano e que por vezes se em uma determinada fase de um processo de negócio não houve o fechamento por uma situação similar. Fique tranquilo, confie em seu trabalho, em seus conhecimentos, em sua equipe e acima de tudo confie em Deus, que sabendo Soberanamente o que tem que ser feito irá de alguma forma juntar novamente as pontas e reestabelecer o negócio que visa o bem de todos os lados. Assim é a Justiça Divina.

Meu caro amigo leitor, eu com toda sinceridade lhe digo isso porque, tive clientes que por questões financeiras, questões pessoais acabou descarregando em mim muito de sua ira, de suas raivas e frustrações. Naturalmente ocorreu um processo de ruptura do projeto que ficou parado 60 dias.

Após esse prazo tive que aguardar a poeira assentar e novamente em outro momento conversei abertamente com o cliente esclarecendo de forma simples e objetiva o que era necessário ser feito. Assim reatamos o projeto e ambos seremos beneficiados.

Por: Telêmaco Barbos a

CEO: Fórmula Web Positiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezoito − nove =

Rolar para cima